O Dinamismo Feminino e o Poder da Mudança

Já é mais do que sabido que as mulheres possuem o dom de serem “multitarefa”. Gerenciando diversas funções ao mesmo tempo. O dinamismo feminino e o poder da mudança!

Desde muito jovens, elas já são condicionadas a se manterem sempre bonitas e elegantes. Ao mesmo tempo sem descuidar da sua educação e formação para o mercado de trabalho. Com a chegada da vida adulta, as tarefas só aumentam. Então é preciso acrescentar ao portfólio o gerenciamento da casa, dos filhos e do relacionamento. E assim chegamos ao dilema: como gerenciar tudo isso com a realização profissional e uma carreira de sucesso?

O Dinamismo FemininoQuem nunca ouviu falar de alguma mulher que é uma executiva de sucesso, com carreira sólida e excelente salário, mas que sequer sabe o nome do melhor amiguinho do filho? Ainda que os tempos hoje sejam outros, e que é permitido a ela conquistar degraus mais altos no mundo corporativo. Vale fazermos a seguinte pergunta: Todas as mulheres que estão nessa condição estão plenamente felizes e satisfeitas?

A questão é muito subjetiva e praticamente impossível ter dados precisos para formularmos uma resposta. No entanto, enquanto observadores dos fenômenos da sociedade moderna, podemos inferir algo. E o que vemos freqüentemente, embora não muito divulgado pelas mídias tradicionais. São mulheres abandonando esta carreira mais tradicional e buscando formas de trabalho alternativas, que as permitam gerenciar melhor o próprio tempo e conseguir cuidar dos outros setores importantes de sua vida.

O dinamismo feminino e o poder da mudança!

E nessa transição de carreira, dá pra ser ainda mais feliz e encontrar o verdadeiro propósito na vida? Claro que dá. Do contrário, não veríamos tantas mulheres extremamente realizadas vendendo seus artesanatos, ainda que ganhem menos do que em um emprego formal. E o que dizer das mulheres de todas as idades que, mesmo sem experiência em cozinha vão a luta, compram um Curso de Brigadeiro Gourmet e se tornam donas de seu próprio negócio. Algumas precisam até mesmo fazer contratação de funcionários para dar conta de tantas encomendas, abrem loja e se tornam “chefs” de renome. Sair vendendo brigadeiros por aí não é fácil também. Mas estas mulheres descobriram algo que amam fazer, e assim conseguem levar essa tarefa com maior leveza.

O Maior Empreendimento Ainda é o Ser Humano

O que podemos tirar de uma reflexão como esta, é que o sexo feminino é de fato o detentor do poder da mudança. Ainda que saibamos de homens audazes que saíram na vanguarda em negócios onde muitos sequer dariam crédito. É nas mulheres que sentimos a versatilidade a toda prova. E este dom “multi potencial” proporciona a elas o poder de gerenciar também tarefas tão diferentes, como um malabarista equilibrando uma dezena de pratos ao mesmo tempo.

Sendo assim, o que podemos concluir é que a mulher é sim livre para ser o que quiser, mas não deve deixar nunca que os outros, as regras sócias imponham aquilo que elas devem ser.

Não é porque vivemos um feminismo tão ativo e formador de opinião que a mulher deva se sentir na obrigação de ser a grande engenheira, advogada ou arquiteta. Você não deve se sentir na obrigação de ganhar o melhor salário e ocupar o mais alto cargo na companhia, se de fato não quiser. Se a mulher é livre, que o seja também para ser doceira, artesã ou dona de casa. Não hesite em voltar para o simples, se isso lhe satisfaz. Afinal, o ser humano nasceu para desenvolver o seu melhor eu, e isto não depende de convenções sociais, pressões e expectativas. Nem tampouco se trata de alimentar o ego alheio.

Mude, reinvente sua carreira o quanto for preciso. Afinal, o grande e mais valioso empreendimento ainda é o ser humano.

Leia também: Como mudar de profissão em tempos de incertezas?

 

Saiba 7 benefícios do empreendedorismo como matéria escolar

Antes de tudo, vamos saber rapidamente um pouco sobre Empreendedorismo.

Empreendedorismo, processo de iniciativa de implementar novos negócios, melhorias ou mudanças em empresas que já existe com um intuito de inovação. E foi inicialmente utilizado em 1945 pelo cientista político austríaco e economista Joseph Shumpeter. Para ele, um empreendedor seria uma pessoa que sabe gerar ou produzir capital, o “homem de negócios”.

O conceito foi ganhando outro atributo no decorrer das décadas, por exemplo, o ato de “correr riscos”.Nos dias de hoje, podemos dizer que o empreendedorismo é entendido como criar algo diferenciado e com muito valor trazendo além do retorno financeiro a satisfação pessoal.

O empreendedorismo, pode ser visto como uma forma específica de enxergar em toda e qualquer realidade uma fonte de inspiração e pode ser definido como uma série de ações que geram mudanças e transformações.

Por que deveria ensinar empreendedorismo nas escolas?

Quer ser uma excelente empreendedor? Para ser um empreendedor é necessário, além de analisar a si próprio e ter criatividade (que não é o suficiente), precisa analisar o ambiente. É necessário também ter objetividade para resolver problemas e colocar a criatividade a serviço da prática.

Há muitos empreendedores que descobriu e desenvolvido suas habilidades fora do ambiente escolar ou acadêmico, é inegável as contribuições individuais e sociais que esta prática em sua totalidade pode trazer para o ensino.

As principais contribuições do ensino do empreendedorismo na escola estão diretamente relacionadas ao pleno desenvolvimento do indivíduo e de sua contribuição para a sociedade.

Nas escolas, o empreendedorismo como matéria escolar é fundamental e capaz de:

  1. Promover o desenvolvimento pessoal, econômico e social;
  2. Criar a oportunidade de se trabalhar com o que realmente gosta;
  3. Dar autonomia e liberdade para conduzir o próprio talento;
  4. Transmitir valores e inspirar novos empreendedores;
  5. Participar da geração de empregos;
  6. Ensinar como lidar com os fracassos e frustrações;
  7. Realizar sonhos e buscar objetivos;

Como o empreendedorismo pode modificar a estrutura do ensino?

Alcançando suas metas

Com o acréscimo do empreendedorismo no currículo escolar pode contribuir para um modelo de ensino que:

  • Aumente o hábito de leitura, como modo de encontrar ideias, modelos inspiradores e melhorando a memória em que pode ser aprimorado por curso estudo e memorização;
  • Ensine estratégias de planejamento de ideias ou carreiras;
  • Utilize a pesquisa como forma de busca de oportunidades empreendedoras;
  • Prepare o aluno para compreender as frustrações sem se deixar abater;
  • Crie procedimentos de rotinas produtivas e criativas;
  • Possibilite e impulsione o aluno para que concretize, torne real, uma ideia nova e original;
  • Demonstre a importância dos relacionamentos e colaborações no desenvolvimento de ideias e projetos;
  • Amplie as habilidades comunicativas e persuasivas da linguagem;
  • Oriente o estudo da ética para o mercado de trabalho;
  • Ensine a conviver com as mudanças do mundo e com as novas oportunidades.

Sobre os principais benefícios de ser um jovem empreendedor

Correr riscos é uma atitude do “jovem“, pela própria impetuosidade natural e inerente ao desenvolvimento psicológico e físico das pessoas com menos

idade. Isso não quer dizer que não existem pessoas mais velhas que também gostem de correr riscos, mas as atitudes mais seguras são mais comuns entre os mais experientes. No entanto, segundo especialistas, em uma empresa os dois comportamentos podem trabalhar juntos de modo muito colaborativo e enriquecedor.

Porém, atualmente, existem dados que demonstram que é cada vez mais frequente o desejo dos jovens em serem empreendedores. Até cerca de uma década atrás o sonho da maioria dos jovens se resumia em cursar uma universidade de prestígio e trabalhar em uma empresa multinacional. No entanto, abrir um pequeno negócio, hoje, além de objeto de realização pessoal, pode ser uma das melhores alternativas para a falta de oportunidades no mercado de trabalho.

O desenvolvimento do comportamento empreendedor é capaz de ampliar as possibilidades de escolha e crescimento pessoal. Por fim, ser um jovem empreendedor no mundo atual, pode trazer além de uma grande satisfação e realização pessoal, inúmeros benefícios à sociedade.

04 Dicas para ser mais Feliz no Emprego

O trabalho em suas diversas formas é o que movimenta o mundo. Sem ele, a gente sequer teria um
travesseiro onde deitar a cabeça no final do dia. E passar aquelas horinhas nas redes sociais com o smartphone do momento? Impossível sem trabalhadores para fabricar…

A verdade é que nem todo mundo (ou praticamente ninguém rs) curte acordar cedo e ter o chefe no pé o tempo todo. Mas saiba que dá pra melhorar muito a nossa motivação e quem sabe até mesmo curtir o ambiente onde passamos tanto da nossa vida.  As dicas a seguir podem te ajudar a resolver este conflito e te trazer mais qualidade de vida, confira:

Antes de tudo, SEJA GRATO;

Muitas pessoas passam o tempo todo reclamando do trabalho. O dilema está no chefe, no relacionamento com os colegas, no salário ou na falta de reconhecimento. Pode até ter fundamento, mas vai por mim: quanto mais você alimentar o problema, maior ele ficará. Experimente ao invés disso, agradecer e reconhecer o que o seu empregador já te oferece de bom. Pode ser apenas o fato de que com ele você garante o que comer e paga as contas. Mas se você for um pouco mais profundo vai ver que há muito mais…praticar a gratidão pode mudar a sua vida!

Auto Motive-se;

Se você ficar esperando tapinha nas costas e parabéns, pode terminar com uma grande frustração no coração. Portanto, seja você a pessoa que mais te valoriza e busque a verdadeira força motriz que te puxa da cama todos os dias. Pode ser a sua vontade de crescer, seu filho que precisa de cuidados ou até mesmo aquele belo domingão de preguiça (por que não?).  Só você saberá o que te move de verdade. Nunca se desconecte do seu motivador.

Curta a sexta-feira, mas ame as SEGUNDAS;

Já pensou que frustrante se arrastar esperando apenas que a semana voe e você possa curtir?
Acontece que é lá no meio da semana que está a maior parte da sua vida, e ela é curta demais para que  seus dias passem em branco.

“Ahh, mas levantar na Segunda é tão chato”. Ok, volte lá no item 01 (o da gratidão, lembra?) e perceba que você acabou de ter aquele tempo maravilhoso só seu e da família. Lembre da oportunidade que o Universo te dá novamente de viver neste planeta e aprender
um pouquinho mais. Você tem pernas para te transportar, olhos para enxergar e até mesmo intelecto para saber que é Segunda-Feira. Então, aproveite!

Saiba a hora de mudar;

Se mesmo assim o emprego está te fazendo infeliz, não exite em buscar meios para sair dessa situação. Pesquise e estude alternativas conforme a sua necessidade. E Se for o momento de ter seu próprio negócio, por que não?

Talvez o que você queira é ter estabilidade financeira e carreira sólida. Ingressar no setor público não é mais um sonho impossível, hoje temos muito conteúdo e técnicas na Web para te auxiliar. Tem O Guia Prático para Passar em Concurso Público em 01 Ano por exemplo, queridinho dos jovens concurseiros que trabalham e estudam ao mesmo tempo. Pode ser um grande auxiliar para você fazer essa transição, não é mesmo?

 

Deu para perceber que para ser mais feliz no Emprego (ainda que você decida sair dele), a ação tem que partir de dentro para fora né? Assim como outros quesitos na vida, a mudança só depende do quanto você está disposto a agir. Não dá para esperar um trabalho novo cair do céu ou ganhar na loteria de repente. Pode parecer meio clichê, mas verdade é que o mundo muda quando você realmente muda.

E aí? Pronto para aprender a fazer do seu emprego o trabalho dos seus sonhos? Comente aqui com a gente se você concorda com as dicas, ou ainda: quais são as suas formas de encontrar prazer em trabalhar?